Canal Brasil-China

Notícias sobre as atividades desenvolvidas pelo CEBC, empresas associadas e instituições parceiras.

O CEBC lança a 8ª edição do China Brazil Update. A publicação apresenta os principais dados da corrente de comércio entre o Brasil e a China no primeiro semestre de 2013, as pautas de importação e exportação comparadas ao mesmo período de 2012, assim como notícias sobre os investimentos bilaterais anunciados entre os meses de maio e julho deste ano.

O China Brazil Update é uma publicação do CEBC, que tem por objetivo atualizar os empresários brasileiros e chineses com as principais notícias de investimentos e comércio entre os dois países, além de divulgar iniciativas desenvolvidas por diversas instituições no Brasil e na China reunindo, sob a ótica empresarial, dados e fatos da agenda bilateral.

Clique aqui para acessar a publicação.

O Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC), em parceria com o Governo do Estado do Rio de Janeiro, realizou, na sexta-feira, 02 de agosto, o lançamento do novo estudo sobre os “Investimentos chineses no Brasil – 2007-2012”, patrocinado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID.

Na ocasião, o economista e consultor do CEBC, Claudio Frischtak, apresentou os resultados da pesquisa e, em seguida,foi realizado painel sobre a experiência das empresas chinesas no Brasil, com participação do Diretor de Operações da Le Novo no Brasil Paulo Renato Fernandes e com o representante da China Development Bank no Brasil, Su Bin. A pesquisa, que é parte do Programa de Pesquisa do CEBC, aprofunda o estudo anterior, realizado pelo Conselho, sobre os “Investimentos Chineses no Brasil”, publicado em 2011, e oferece uma avaliação mais detalhada do período entre janeiro de 2007 a junho de 2012.

O encontro, que reuniu um público de mais de 100 pessoas,  teve ainda a presença do Embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, do Presidente do CEBC, Embaixador Sergio Amaral, do Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Julio Cesar Carmo Bueno e de Amaury Temporal, Diretor do Centro Internacional de Negócios da Firjan. 

Para acessar as fotos do evento clique aqui

O Bank of China, considerado o banco mais antigo da China, se associou ao CEBC, neste mês de julho. O presidente do banco, Zhang Dongxiang, assumirá a posição de Consultor Especial do CEBC e apoiará a instituição na interlocução com as empresas chinesas, com o objetivo de contribuir para promover maior aproximação da seção brasileira do CEBC com essas empresas instaladas no Brasil. O Bank of China  se encontra ativo em território nacional há 12 anos, sendo o primeiro banco de capital chinês a abrir uma filial na América Latina.

 

 

 

 

O Conselho Empresarial Brasil-China (CEBC) apresentará, em breve,  os resultados da pesquisa sobre os “Investimentos Chineses no Brasil de 2007-2012: Uma Análise das Tendências Recentes”, realizada em parceria com o  Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Em anos recentes, assistimos a um aumento, sem precedentes, do investimento chinês (IED) no Brasil, marcando uma nova fase nas relações econômicas sino-brasileiras. Apesar da magnitude e  velocidade deste crescimento,  a compreensão sobre a natureza e diversidade dos novos fluxos permanece limitada. O CEBC promoveu, por isto, um aprofundamento do seu estudo anterior, com o intuito de fornecer subsídios para parcerias empresariais e contribuir para a formulação de políticas públicas para aprimorar e tirar  melhor proveito deste importante intercâmbio econômico.

A pesquisa realizada junto a empresas chinesas identificou 60 projetos de investimento,  anunciados por 44 empresas, perfazendo um volume de US$ 24,4 bilhões. No contexto da discussão do investimento chinês no Brasil, suas tendências e características principais, o estudo focaliza dois casos, que ilustram dois importantes  vetores de penetração do capital chinês no país: a Sinopec, cujo investimento se direciona à exploração e produção de petróleo; e a Huawei, voltada ao mercado  de tecnologia de informação e comunicação. Estes casos sugerem que as multinacionais chinesas já mostram um comportamento semelhante ao de outras empresas globais, ou seja, respeito às regras de mercado e o aporte de recursos e tecnologia. Ao mesmo tempo, suas preocupações e reclamações coincidem com as de outras multinacionais presentes no Brasil, a saber, o excesso da tributação, a burocracia e a lentidão dos processos.

O estudo é parte integrante do Programa de Pesquisa do CEBC, cujo objetivo é levantar informações e subsídios para uma aproximação entre as comunidades empresariais dos dois países e, ao mesmo tempo, contribuir para o aperfeiçoamento do ambiente de negócios. O primeiro estudo, lançado em maio de 2011, traçou um panorama dos investimentos chineses no Brasil em 2010 e 2011;  o segundo, lançado em junho do ano passado, identificou e analisou as atividades de 57 empresas brasileiras presentes na China. A nova pesquisa, expande e aprofunda o  trabalho inicial, de modo a poder constituir uma referência útil para os que já atuam ou pretendam  atuar neste intercâmbio cada vez mais relevante.

Entre os dias 13 e 15 de maio, o Conselho Empresarial Brasil-China, em parceria com a FIRJAN, o CEBRI, a FUNAG, a CNI e a Fundação iFHC, realizou um ciclo de palestras com o Professor David Shambaugh, nas cidades do Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo. Pela ocasião, o CEBC preparou um relato com os principais pontos  abordados pelo especialista durante as palestras. Durante a passagem pelo Brasil, Shambaugh, que é internacionalmente reconhecido por ser uma autoridade no tema China, falou sobre seu novo livro China Goes Global: The Partial Power, destacou os desafios da nova liderança chinesa e abordou as relações da China com a América Latina. 

Para acessar o relato sobre os três eventos clique aqui

 

Páginas

Fuso

Câmbio

Fale com as Embaixadas:

Informações Uteis